quinta-feira, 12 de abril de 2012

Namoro na adolescência

namoro na adolescência
Então... Samara está namorando há um pouco mais de 2 meses. Ele se chama Vitor, tem 16 anos. Aparentemente é um bom menino, estuda, já trabalha, e respeita os horários que eu peço.

Mas como é difícil!!! O celular não pára um segundo, praticamente o tempo todo são torpedinhos pra lá e pra cá. Pra ajudar em casa tenho que pedir pra eles pararem um pouco, senão o serviço não rende.

Até que eu consigo levar isso tudo numa boa, o problema são os outros. O pai dela não quer nem saber, não quer conhecer e ainda acha um absurdo. Acho que ele ainda não se tocou que ela está crescendo.

Mas enfim, minha maior preocupação é o medo dela se machucar e sofrer. Adolescentes se jogam de cabeça nesses relacionamentos, claro que eu sei que namorar é uma coisa boa (muito boa) e que faz parte do desenvolvimento do ser humano, mas pensar que uma filha pode sofrer é muito doloroso.

A parte boa no meu caso, e que recomendo a todas as mães, é que sejam amigas das suas filhas. Procurem saber SEMPRE o que elas andam fazendo, com quem conversam, onde vão....

Aqui eu sou quase tachada de chata. Tenho todas as senhas do msn, facebook, orkut e ainda dou um baculejo no celular de vez em quando.

Sempre procuro saber quem é o amigo novo que apareceu no facebook, ou quem está chamando na janelinha. Nada de supresas desagradáveis. Eu assisto telejornais. Não quero minha filha fugindo com um estranho sem eu saber de nada.

Quando rola essa proximidade entre mãe e filha, fica muito mais fácil tudo. Ela chegou em casa e me contou tudo. Desde o primeiro beijo, ao primeiro namorico e agora desde o primeiro encontro com esse namorado.

Sempre sei onde vão, imponho horários e acho que tudo funciona muito bem quando a gente impõe certas trocas e certas obrigações domésticas. Quer sair? Tem que me ajudar com a louça primeiro. Estudos em primeiríssimo lugar. O resto é benefício.

Afinal de contas não vou dar a minha filha essa vida mole não é mesmo??

Nenhum comentário: